Eder Pontes empossado como procurador-geral de Justiça do MPES

procurador-geral do MPES
Foto: Leonardo Duarte/Secom-ES

Ele foi nomeado pelo governador Paulo Hartung e atua no Ministério Público desde 1993

O procurador de Justiça Eder Pontes da Silva tomou posse no cargo de procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES). A cerimônia foi realizada no final da tarde desta quarta-feira (02) e a atuação no comando do MP será no biênio 2018/2020. O evento foi realizado no cerimonial Vitória Grand Hall.

A solenidade contou com a presença do governador Paulo Hartung, além de lideranças políticas e outras autoridades. Na oportunidade, o governador destacou que pesou na escolha do novo procurador o número de votos nas eleições internas e a experiência. Ele também defendeu a importância da integração e unidade entre as instituições.

“A votação mostrou que tem um trabalho delicado a ser feito. Os capixabas precisam muito desta instituição. Precisa que ela tenha as suas divergências, mas que tenha a unidade, e esta é a sua tarefa. Uma tarefa bonita e eu confio na sua capacidade de liderar”, disse Paulo Hartung.

O novo procurador-geral de Justiça do MPES destacou a capacidade gerencial do Estado. “Senhor governador, se o Espírito Santo é exemplo positivo de gestão, é por conta da sua hábil capacidade de administrar. A dra. Elda e a sua equipe, da mesma forma, souberam manter as contas ministeriais no eixo, sem desatender ao princípio da eficiência”, destacou.

Eder Pontes da Silva foi nomeado no último dia 6 de abril para o cargo de procurador-geral de Justiça. Com 167 votos, ele foi o candidato mais votado na eleição para a formação da lista tríplice, realizada no dia 23 de março.

Novo procurador-geral de Justiça

Ele está no Ministério Público do Espírito Santo desde março de 1993. Possui graduação em Direito pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e em Ciências Contábeis pela Universidade de Vila Velha (UVV). Atuou em diversas Promotorias de Justiça no interior do Estado. Em abril de 2000, foi promovido para o cargo de promotor de Justiça substituto de entrância especial.

Atuou funcionalmente nas áreas de improbidade administrativa, fazenda pública estadual, idosos e portadores de necessidades especiais. Em períodos intercalados, atuou como promotor de Justiça-corregedor da Corregedoria-Geral do Ministério Público.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!