FMI: economia brasileira deve crescer 2,3% em 2018

Economia brasileira
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O relatório Panorama da Economia Mundial foi divulgado nesta terça-feira (17) e aponta para o aumento do investimento e do consumo privado no País

O Brasil deve chegar a uma taxa de crescimento de 2,3% em 2018. Em 2019, a alta deve ser um pouco maior, de 2,5%. Estas são projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI) que fazem parte do relatório Panorama da Economia Mundial. Houve aumento de 0,4 ponto percentual em comparação com o último relatório, em janeiro.

O documento foi publicado nesta terça-feira (17). Segundo o FMI, os números foram impulsionados pelo aumento do investimento e do consumo privado da economia brasileira. Para o Departamento de Pesquisas do Fundo, a recuperação econômica do Brasil superou as expectativas.

Inflação

O relatório destaca os patamares historicamente baixos da inflação brasileira e o afrouxamento da política monetária no país. A inflação deve ficar entre 3% e 4% em 2018. Mas, ela pode subir no médio prazo à medida que os preços das commodities (produtos primários) voltarem a subir.

Comércio

Segundo o FMI, o comércio global teve grande recuperação em 2017, depois de dois anos de desempenho fraco, crescendo 4,9% em termos reais. No Brasil, isso se refletiu na retomada das importações. A economia brasileira passou, em 2015 e em 2016, pela queda do preço de commodities.

Crescimento global

Segundo o FMI, o crescimento mundial subiu para 3,8% em 2017, por causa da retomada do comércio global. O crescimento global deve chegar a 3,9% nos próximos dois anos. Os países que mais contribuíram para a aceleração foram os da zona do euro, o Japão, a China e os Estados Unidos.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!