Denúncia contra Temer intensifica divisão no PSDB

André Dusek / Estadão Conteúdo

O apoio tucano a Temer está cada vez mais enfraquecido, mesmo com PSDB no comando de quatro ministérios. Parlamentares favoráveis ao desembarque do governo já anunciaram que irão votar a favor de denúncia de Rodrigo Janot contra o presidente

O “racha” no PSDB ficou ainda maior com a denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer (PMDB). Protocolada na última segunda-feira (26) no Supremo Tribunal Federal (STF), reforçou o movimento de parte da bancada tucana na Câmara dos Deputados. pelo desembarque do partido do governo.

No último dia 12, a Executiva Nacional da legenda definiu a permanência na base de Temer, mas abriu a possibilidade de mudança com possíveis “fatos novos”.

O Palácio do Planalto se esforça para manter o apoio dos tucanos, que comandam quatro ministérios. Mas, Temer não deverá ter o apoio em bloco da legenda na votação da admissibilidade de denúncia no plenário da Câmara. Para ser instaurado o processo são necessários 342 dos 513 deputados da Casa.

Votos PSDB

O líder do PSDB na Câmara, deputado Ricardo Trípoli (SP), disse à Veja que já avisou já  cúpula do partido de que irá consultar a bancada e votará com a maioria. Mas, sinalizou que não pretende articular nenhum movimento em defesa do Planalto.

O deputado Silvio Torres (SP), secretário-geral do partido, ressaltou que o ambiente mudou desde a reunião da Executiva que decidiu pela permanência no governo. O ex-presidente Fernando Henrique passou a defender a renúncia de Temer. E mesmo os principais defensores de Temer admitem que o desembarque do PSDB da base do governo é uma “questão de tempo”.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome