PF cumpre mandados de prisão por desvio de recursos de presídios do RJ

Polícia Federal
Foto: EBC/Arquivo

 

A Operação Pão Nosso tem como alvo a corrupção no sistema penitenciário do estado do Rio de Janeiro

A Polícia Federal cumpre 24 mandados de prisão de suspeitos de participar de esquema de corrupção em presídios do Rio de Janeiro. A Operação Pão Nosso investiga o desvio de recursos públicos e pagamento de vantagens indevidas. As irregularidades constam em contratos firmados pela Secretaria Estadual de Administração Penitenciária com empresas do ramo alimentício.

Do total, 14 mandados de prisão são de detenção preventiva e 10 de prisão temporária pela Operação Pão Nosso. Entre os suspeitos está o ex-secretário estadual de Administração Penitenciária do Rio coronel César Rubens Monteiro. Além dele, o delegado Marcelo Martins, diretor do Departamento de Polícia Especializada da Polícia Civil fluminense, também é investigado.

Também estão sendo cumpridos 28 mandados de busca e apreensão. A ação envolve 120 policiais federais nos municípios do Rio, Mangaratiba, Niterói e Duque de Caxias, no estado do Rio, além de Araras, em São Paulo. As informações são da Agência Brasil.

Os presos serão indiciados por corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, entre outros. A Operação Pão Nosso é realizada em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF/RJ), Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Receita Federal do Brasil. É um desdobramento da Operação Lava Jato naquele estado.

Uso de bitcoin

Segundo divulgado pela Receita Federal, os envolvidos fizeram quatro operações utilizando bitcoin para lavar dinheiro. Foram quase R$ 300 mil nesse tipo de transação. As investigações apontaram para a realização de um ensaio com esse tipo de operação para tentar enganar os órgãos públicos de controle financeiro.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!