Delação de Funaro: defesa de Dilma quer anular impeachment

Dilma Rousseff
Foto: Divulgação/Agência Brasil

O advogado da ex-presidente pede hoje inclusão de depoimento em ação da petista para reverter cassação.

O conteúdo da delação premiada do doleiro Lúcio Funaro vazada em vídeo na última semana será usado como argumento pela defesa de Dilma Rousseff para tentar uma anulação do impeachment.

Funaro fez as declarações à Procuradoria-Geral da República (PGR) no final de agosto. Isso foi usado como base para a denúncia registrada em meados de setembro. Os vídeos foram divulgados na última sexta-feira (13).

O advogado de Dilma, José Eduardo Cardozo, diz que as declarações confirmam que o afastamento é nulo. Ele defende que tudo foi um movimento do então presidente da Câmara, Eduardo Cunha, junto com outros parlamentares. O objetivo seria evitar “a sangria da classe política brasileira”. Este é o argumento que o também ex-ministro da Justiça vem sustentando desde o início do processo.

Cardozo garante que vai entrar com pedido, já nesta terça-feira (17), para incluir uma cópia do depoimento nos autos do mandado de segurança que Dilma ajuizou no STF. Segundo as informações da Agência Brasil, a defesa quer, dessa forma, anular a cassação do mandato da petista.

Delação de Funaro

O doleiro Lúcio Funaro afirma que Cunha pediu R$ 1 milhão para dividir com quem votasse pelo impeachment. A gravação está disponível no site da Câmara dos Deputados. O vídeo faz parte dos autos da denúncia contra Michel Temer que foi encaminhada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) à Casa.

 

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome