CPI de Brumadinho apresenta plano de trabalho nesta terça (19)

A senadora Rose de Freitas (Pode-ES), eleita presidente da CPI de Brumadinho, conversa com o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), escolhido vice-presidente, e ao lado do senador Carlos Viana (PSD-MG), eleito relator da CPI (Fotografia - Jefferson Rudy)

A presidência está sendo feita pela senadora capixaba Rose de Freitas (Pode-ES)

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de Brumadinho aprecia, nesta terça-feira (19), o plano de trabalho a ser apresentado pelo relator, senador Carlos Viana (PSD-MG). A reunião tem início às 9h.

Instalada na última quarta-feira (13), a CPI tem prazo regimental de 180 dias para apurar as causas do rompimento da barragem de rejeitos tóxicos da mineradora Vale na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), em janeiro. O rompimento da barragem provocou um “rio” de dejetos que soterrou pessoas, flora e fauna da região e afetou a integridade do Rio Paraopeba. O número oficial, até o momento, é de 203 mortos e 105 desaparecidos.

A CPI de Brumadinho tem como objetivo identificar os responsáveis pelo rompimento da barragem, as falhas dos órgãos competentes e os autores dos laudos técnicos, além de apontar a adoção de providências cabíveis para evitar a ocorrências de novas tragédias.

O relator da CPI de Brumadinho é o senador Carlos Viana (PSD-MG) (Fotografia – Jefferson Rudy)

Composta por 11 membros titulares e sete suplentes, a CPI de Brumadinho é presidida pela senadora Rose de Freitas (Pode-ES), e tem como vice-presidente da comissão o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

*Da redação com informações da Agência Senado

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!