Lava Jato indica compra de votos na escolha do Rio 2016

Foto: Reprodução

As investigações para a escolha da sede olímpica no Brasil começaram há nove meses

Mais um caso está sendo investigado na Lava Jato. Policiais federais estão cumprindo, nesta terça-feira (05), dois mandatos de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão. A ‘Operação Unfair Play’ tem o objetivo de desmontar um esquema criminoso, que envolve o pagamento de propina em troca da contratação de empresas terceirizadas por parte do governo do Rio de Janeiro.

De acordo com a Agência Brasil, as investigações, que contam com apoio de autoridades francesas, indicam a possibilidade de participação de dono de empresas terceirizadas em suposto esquema de corrupção internacional para a compra de votos para a escolha da cidade do Rio de Janeiro pelo Comitê Olímpico Internacional como sede das Olimpíadas 2016.

Segundo a nota emitida pela Polícia Federal, esta possibilidade “ensejou um pedido de cooperação internacional com a França e os Estados Unidos”, diz o documento.

A justificativa do documento mostra que o processo se deve às investigações, iniciadas há nove meses. “Os pagamentos teriam sido efetuados tanto diretamente com a entrega de dinheiro em espécie, como por meio da celebração de contratos de prestação de serviços fictícios e também por meio do pagamento de despesas pessoais. Além disso, teriam sido realizadas transferências bancárias no exterior para contas de doleiros”, mostra.

Os mandados judiciais foram expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal, no Rio, e estão sendo cumpridos em endereços nos bairros do Leblon, Ipanema, Lagoa,  centro, São Conrado, Barra da Tijuca, na zona sul, e do Jacaré, na zona norte, e no município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e em Paris, na França.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome