Comércio: lojistas apostam em alta de até 30%

comércio

Mesmo que ainda tímido, o crescimento da economia nacional já mostra um impacto na geração de empregos no comércio do Espírito Santo.

A expectativa é que até o fim do ano 5 mil vagas temporárias sejam criadas. Desse total, 1.500 trabalhadores serão efetivados. Para o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio-ES), José Lino Sepulcri, o cenário é de expansão. “Acreditamos que o pior momento de instabilidade econômica já passou. As agendas de reformas e a perspectiva de melhora nas condições da economia devem trazer resultados ainda tímidos, porém bastante positivos para 2018.”

comércio
Fonte: Fecomércio

Além disso, o dirigente destaca a expectativa de abertura de 500 a 600 estabelecimentos comerciais em território capixaba da metade do segundo semestre até dezembro. De acordo com dados divulgados pela Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o período do Natal no Brasil deve registrar a contratação de 73,1 mil trabalhadores temporários, 10% a mais do que o observado no ano anterior, com 66,7 mil.

Sinais de melhora

O setor sabe bem o desafio que tem pela frente: conter as quedas provocadas pelo agravamento da crise econômica, voltar a crescer ainda que em um ritmo mais lento e, assim, gerar emprego, renda e sustentabilidade à cadeia produtiva.
E já há alguns sinais positivos. A variação negativa acumulada em 12 meses é a menor desde fevereiro de 2016. Mantida a tendência de melhora, é possível vislumbrar um resultado mais pujante para 2017, bem diferente da baixa de 11,5% registrada no ano passado.

comércio
Uma das estratégias da empresária Hinglyd Fonseca é lançar novidades semanais para atrair e fidelizar clientes

Segundo pesquisa da Fecomércio-ES, os componentes relativos ao consumo foram os que apresentaram maior alta na passagem de agosto para setembro. O Nível de Consumo Atual avançou 41,0%, marcando 21,3 pontos. E a avaliação das Perspectivas de Consumo para os próximos meses foi na mesma direção, com incremento de 39,9%, registrando 25,1 pontos.
A avaliação da Renda Atual subiu 4,7% em setembro em relação a agosto, chegando a 52,8 pontos. E as Compras a Prazo, que avaliam o acesso ao crédito, também obteve expansão, na ordem de 10,7%, para 60 pontos.

Ações conjuntas

Para aproveitar a chegada do calor e as festas de fim de ano, lojistas da Grande Vitória e também do interior irão se unir em ações cujo objetivo é atrair clientes. Na capital, a Black Friday terá dois dias de superpromoções. Na última sexta-feira de novembro e também no sábado, centenas de lojistas – mais de 120 estabelecimentos somente na Praia do Canto – terão nas vitrines descontos que variam de 30% a 70%. A ideia é esvaziar o estoque para a chegada dos produtos que serão comercializados no Natal.

Já o destaque nos meses de novembro e dezembro na região promete ser a realização de sorteios. Segundo a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Vitória (CDL), já existem mais de 400 itens programados, entre eles carro e moto. As ofertas também têm presença garantida no comércio.

A estilista Hinglyd Fonseca, sócia-proprietária de uma rede de vestuário feminino com fabricação própria, que inclui 10 lojas nos municípios de Vila Velha e Vitória, avalia que o desafio do setor tem sido se adaptar às constantes mudanças, o que exige do empresário “mais agilidade e flexibilidade do que nunca”. Mas enfatiza que é fundamental focar dois fatores imutáveis.

comércio
Fonte: Fecomércio

“O compromisso com o atendimento e a qualidade na prestação dos serviços são a essência do comércio varejista. Disso não podemos jamais abrir mão.”
Para ela, o fim do ano será de significativa melhora nos resultados. “Apostamos em um aumento entre 30% e 40% nas vendas. O desafio está em como atrair o cliente. Nosso diferencial tem sido garantir lançamentos semanais, seja de estampa, seja de modelo. Também temos feito pequenas coleções com temas diferenciados. E para os meses de novembro e dezembro já programamos descontos diferenciados para determinadas peças, o que garante um giro maior de mercadoria”, observa.

Interior

Três grandes eventos planejados pela CDL de Colatina são as apostas do comércio varejista local para alavancar as vendas na cidade, que se destaca pela indústria do vestuário. E para reconquistar aquele consumidor que anda sumido do mercado justamente pela restrição nas compras a prazo, a entidade está promovendo neste mês de outubro um grande feirão de recuperação de crédito, em pra ça pública. “O perfil do nosso consumidor é bastante definido. É o trabalhador que se endividou com cartão de crédito e parou de comprar. A ideia é recuperar a confiança de crédito desse trabalhador”, esclarece o diretor executivo da CDL Colatina, Wilson Lempê.

comércio
“Há expectativa de abertura de 500 a 600 estabelecimentos comerciais no Estado, da metade do segundo semestre até dezembro. Serão milhares de postos de trabalho inseridos no mercado” – José Lino Sepulcri, presidente da Fecomércio-ES

Ainda de acordo com o dirigente, as empresas filiadas à CDL estão apostando também na abertura de crediário próprio para fidelizar o público, com juros reduzidos e mais facilidade de financiamento, com as mesmas exigências e responsabilidade legais.
Em novembro, haverá uma semana inteira de Black Friday, com promoção das farmácias às confecções, passando por supermercados e até motéis. Os descontos podem chegar a 50%; a expectativa de elevação nas vendas é de até 10%. Quase 300 empresas devem participar, gerando 300 postos de trabalho temporário. Os lojistas vão apostar também na decoração da cidade para o Natal e incluir apresentações de musicais e cantatas e realização de sorteios.
O otimismo também bate às portas do comércio de São Mateus, que projeta crescimento de 5% no consumo. A contratação de profissionais já começou, com mil novas vagas contribuindo para um impacto direto na economia local. Desse total, cerca de 30% dos trabalhadores devem ser efetivados. “Os negócios estão reagindo e é preciso inovação para se manter no mercado, tanto para o empresário, que agora é um empreendedor, quanto para o profissional do varejo, que precisa estar atento às exigências”, avalia o diretor da CDL São Mateus, Adão Henrique.
A fim de alavancar os negócios e começar 2018 com o pé direito, a CDL local já começou a campanha de fim de ano com seus mais de 600 associados, incluindo sorteios de brindes ao comprador e também ao vendedor, um incentivo a mais para as transações.


Leia mais:

Indicadores mostram aquecimento do comércio no Dia das Crianças

Compartilhe

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome