China denuncia Estados Unidos na OMC por sobretaxa de importação

Donald Trump, Xi Jinping
Foto: AP Photo/Andrew Harnik

O governo do país asiático já havia pedido isenção na tarifa aos produtos chineses e, em reação às taxas, aplicou medidas protetivas em uma série de produtos americanos

Mais uma reação da China após os Estados Unidos aplicarem sobretaxa de importação a uma série de produtos daquele país. A imprensa internacional noticiou que a Organização Mundial do Comércio (OMC) recebeu uma denúncia formal de Pequim contra as decisões de Washington.

A denúncia envolve as tarifas impostas à importação de produtos chineses, no valor de US$ 50 bilhões. Os dois países têm 60 dias para resolverem a situação por meio de um acordo. Outra saída é a questão ser decidida por um painel de árbitros neutrais da OMC.

A China argumenta que os Estados Unidos estão descumprindo os acordos de comércio da OMC.

POLÊMICA

Os Estados Unidos decidiram sobretaxar as exportações de aço e alumínio em 25% e 10%, respectivamente. A medida protecionista foi anunciada pelo presidente Donald Trump em fevereiro.

O governo chinês havia prometido tomar as medidas necessárias se os EUA começarem uma guerra comercial. O comunicado foi feito por Zhang Yesui, porta-voz do plenário da Assembleia Nacional Popular (ANP, legislativo).

Depois da decisão dos Estados Unidos, a China reagiu logo no início de abril. O país asiático anunciou tarifas comerciais sobre conjunto de 128 produtos americanos. As frutas, frutas secas e vinho serão tarifados em 15%. Já os produtos suínos e afins terão 25%.O governo chinês emitiu comunicado a Washington e pediu a retirada das taxas sobre o aço e alumínios chineses.

Leia também:
Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!