Caso Marielle: preso suspeito de matar testemunha que depôs

Marielle Franco
Foto: Divulgação

Carlos Alexandre Pereira foi assassinado em 8 de abril, poucos dias depois de prestar esclarecimentos à polícia

A Polícia Civil prendeu um homem apontado como autor da morte de um assessor do vereador Marcello Siciliano (PHS). O parlamentar foi ouvido como testemunha no caso dos assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes. A prisão foi efetuada na tarde de terça-feira (29).

As informações foram divulgadas pela assessoria da Polícia Civil. Agentes da Delegacia de Homicídios (DH) do Rio de Janeiro prenderam Thiago Bruno Mendonça. Conhecido como Thiago Macaco, ele estava dentro de uma loja de um shopping, em Del Castilho, zona norte.

Segundo a polícia, ele é acusado de matar Carlos Alexandre Pereira Maria, o Cabeça, colaborador do vereador Siciliano. Carlos Alexandre foi morto no dia 8 de abril deste ano, quando estava em um bar, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio.

Pelo mesmo crime, os policiais haviam prendido Rondinele de Jesus Da Silva, o Roni. De acordo com a nota, os policiais estão à procura de Ruy Ribeiro Bastos, apontado como mais um dos executores do homicídio. “As investigações seguem para confirmar a motivação e apurar eventual autoria de um quarto autor como mandante do crime”, completou a nota.

Vereador investigado

No início de maio, a polícia recebeu informações sobre possíveis envolvidos na morte da vereadora carioca Marielle Franco. Uma testemunha envolveu o nome do vereador Marcello Siciliano (PHS) e do ex-policial militar Orlando Oliveira de Araújo. Segundo o depoimento, eles queriam a morte da vereadora.

Em abril, Marcello Siciliano prestou depoimento à polícia sobre a morte de Marielle Franco. Segundo informações divulgadas pela imprensa nacional, Orlando teria envolvimento com grupos paramilitares.

Leia mais:

 

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!