Câmara pode aprovar reforma da Previdência ainda em dezembro

Deputado Aguinaldo Ribeiro fala sobre reforma da previdência
Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

A intenção é votar a matéria em dois turnos antes do recesso parlamentar, que começa em 23 de dezembro.

A reforma da Previdência deverá ser colocada em votação na Câmara Federal no dia 18 de dezembro. A afirmação é do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), líder do governo na Casa. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16 modifica regras do sistema previdenciário. É necessário o apoio de pelo menos 308 deputados, em dois turnos, para ser aprovada.

Ribeiro disse que a intenção é votar a matéria nos dois turnos antes do recesso parlamentar, que começa em 23 de dezembro. A votação no Senado ficaria para o ano que vem. As informações são da Agência Brasil.

A previsão do governo e da base aliada era votar a proposta já na semana que vem. A decisão de adiar a votação teve o objetivo de consolidar o apoio necessário para a aprovação da reforma. O governo sabe que ainda não dispõe dos votos que precisa. A intenção é ter uma margem de pelo menos 320 deputados favoráveis à matéria.

O governo e lideranças aliadas vão intensificar o trabalho de convencimento dos deputados. Vão mostrar a importância da mudança nas regras previdenciárias e “desmistificar” as dúvidas e críticas ao texto.

Ribeiro disse ser preciso esclarecer que a reforma não retirará direito dos aposentados e não vai endurecer as regras para os trabalhadores rurais. Ele não quis citar os números atuais da planilha em que o governo contabiliza os votos dos deputados que já apoiam a reforma. Porém, afirmou que a “meta de segurança” é ter mais de 320 votos para colocar o texto em votação. “Nós estamos, se fosse numa campanha política, numa crescente, em um ambiente que vem melhorando a cada dia”, disse.