Incaper lança clones de Conilon tolerantes à seca e técnica de cultivo

café conilon
Foto: Divulgação/Incaper

A nova cultivar clonal ‘Marilândia ES8143’ foi desenvolvida junto com o Jardim Clonal Superadensado de Café Conilon para a multiplicação rápida de cultivares melhoradas.

O Incaper desenvolveu duas novas tecnologias em café Conilon, que foram lançadas na última sexta-feira (17) em Marilândia. Uma delas é a nova cultivar clonal tolerante à seca, que recebeu o nome ‘Marilândia ES8143’.

O momento é bastante oportuno, já que o Espírito Santo ainda vive os reflexos da longa estiagem. Para produzir mudas de qualidade e disponibilizá-las aos cafeicultores capixabas, o Incaper desenvolveu uma técnica que permite a multiplicação rápida das cultivares melhoradas. É o Jardim Clonal Superadensado de Café Conilon.

O evento aconteceu na Fazenda Experimental de Marilândia e contou com produtores, viveiristas, técnicos e outros interessados. O lançamento é um trabalho da Secretaria de Estado da Agricultura (Seag), por meio do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper).

Novas tecnologias

Na ocasião, foram apresentadas questões técnicas relacionadas a cada uma das tecnologias. O pesquisador do Incaper Romário Gava Ferrão apresentou as características da variedade clonal ‘Marilândia ES 8143’.

“Essa variedade tem alta produtividade em condição de seca ou com irrigação e permanência de produção diferente do que temos nas lavouras de hoje. Além disso, tem tolerância à doença da ferrugem, qualidade de bebida superior, a maturação dos frutos é uniforme, entre outras vantagens”, explicou Romário Gava.

Os participantes puderam conhecer de perto o jardim clonal da fazenda, onde foram desenvolvidos os estudos. “A grande vantagem do jardim clonal adensado é a velocidade de transferência ao produtor rural. Os viveristas vão adquirir esse material reduzindo o tempo para a produção das estacas (antecipando em mais de um ano a disponibilização das estacas aos cafeicultores), além da produção de grande número em área reduzida. Esperamos que daqui a quatro anos possamos ter 200 milhões de plantas no Espírito Santo”, ressaltou Paulo Volpi, que conduziu os trabalhos no jardim clonal.

Solenidade

O governador Paulo Hartung participou do lançamento e afirmou que o Espírito Santo já saiu da recessão econômica. Ele afirmou a importância de o governo estar lançando uma pesquisa como essa. “O capixaba vai produzir nos próximos anos um resultado extraordinário. Enquanto o governo federal está cortando investimentos, estamos com o maior investimento em pesquisa do Brasil”, declarou o governador Paulo Hartung, na solenidade.

O secretário de Estado da Agricultura, Octaciano Neto, destacou que investir em pesquisa é importante para o desenvolvimento agrícola. “Aqui no Estado estamos com o maior edital de pesquisa na agricultura do País. São R$ 14 milhões sendo investidos pelo governo. E investimento em pesquisa, no desenvolvimento dessa nova variedade de café Conilon, significa dinheiro no bolso do produto rural”, considerou o secretário.

O Incaper distribuiu mais de 200 kits contendo as 12 mudas que formam a variedade clonal a viveiristas e produtores. As mudas serão multiplicadas pelos viveiristas cadastrados e disponibilizadas aos produtores.

O cafeicultor Gessi Dadalto Denaquio, de 64 anos, que mora em Marilândia, destacou que a nova variedade de Conilon vai ajudar muito a família. “Vou repassar as mudas para os meus filhos. São 12 clones e vamos começar a produzir. Passamos um pouco de dificuldade com a falta de chuva, mas acredito que não vamos passar mais”, comemorou.

Conheça as tecnologias

‘Marilândia ES 8143’ – A cultivar é formada pelo agrupamento de 12 clones superiores. Além de ser tolerante à seca, a planta possui qualidade superior de bebida, além alto vigor vegetativo, resistência à ferrugem (que é uma das principais doenças dos cafezais). Mesmo em condições de déficit hídrico, a planta possui baixo índice de desfolhamento, e a maturação dos frutos é uniforme. A produtividade média é muito boa: 63,62 sacas beneficiadas por hectare em condições de déficit hídrico e 80,98 sacas beneficiadas por hectare em condições normais.

Jardim Clonal Superadensado de Café Conilon – A técnica de multiplicação de cultivares permite a produção de um grande número de estacas numa área reduzida, pois o espaçamento entre as plantas é menor. Além disso, as mudas ficam prontas mais rapidamente: em apenas 7 meses, o produtor já tem as estacas da muda nas mãos, pronta pro plantio. Antes, era preciso esperar cerca de um ano para clonar café. Esta tecnologia permite o aumento na produção de estacas em menor espaço, e em menos tempo. Além disso, as hastes são mais uniformes, e o custo de manutenção do jardim clonal é reduzido devido à facilidade de manejo e tratos culturais.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome