Cachoeiro de Itapemirim: capital do mármore e granito enfrenta muitos desafios

Maior produtor brasileiro  de mármore e granito, o município de Cachoeiro de Itapemirim se destaca ainda em nível nacional na produção de laticínio e café. Mas têm muitos desafios para serem vencidos

Eleito, em primeiro turno, o novo prefeito de Cachoeiro de Itapemirim, Victor Coelho (PSB), recebeu 59.377 votos, o que equivale a 58,93% do total de votos válidos.

Como estavam as contas públicas do município em dezembro de 2016 e o que foi possível mudar (melhorar) nos 100 primeiros dias de gestão?

Não é mistério para ninguém que as contas públicas dos municípios em geral não estão tão confortáveis e, em Cachoeiro, essa já é uma realidade antiga. Somos uma das piores renda per capita do Espírito Santo. Nossa primeira ação para a melhoria da vida financeira da cidade foi estruturar um novo modelo na captação de recursos.

Implantamos o escritório de elaboração de projetos para captar recursos em escala estadual e federal. Estamos estruturando um escritório específico para gestão de custos, já em início de trabalho. Ele irá identificar pontos de grandes despesas e readequar, a fim de desafogar as contas e gerar mais possibilidades de investimentos na área pública. A eficiência na gestão de contratos irá garantir a anulação de desperdícios na máquina pública.

Também estamos trabalhando na valorização do servidor com a criação das comissões responsáveis pela revisão do plano de cargos e salários e pelo concurso público. Medida que, junto com o projeto de Reajuste no Auxílio-Alimentação, totalizam R$678.382,60 a mais investidos ao longo do ano no servidor efetivo. O último reajuste foi de R$11,00, no ano de 2013.

Ainda propomos a Ampliação do Tíquete Feira garantindo o benefício ao servidor contratado, que não é contemplado atualmente. Em 2017, serão mais de 950 servidores, com salário de até R$1.000,00, contemplados. A previsão é que em 2019, todos os servidores com salários de até R$1.500,00 recebam o benefício. Será investido, ao longo do ano de 2017, mais R$ 404.040,00 nos servidores com esta ampliação, beneficiando diretamente os produtores que comercializam seus produtos na Feira Livre.

No primeiro dia de gestão, assinei o decreto de contenção de despesas que já garantiu com energia elétrica o custo de três secretarias. Com telefone economizamos o custo de sete secretarias. Tivemos ainda economia significativa com o gasto de combustível. Estamos atuando para recuperar R$ 1,5 milhão de outros órgãos que deviam ao município por conta do não ressarcimento de servidores cedidos. Em tempos de crise, temos de ser criativos e competentes para mostrar resultados!

Nas eleições, o senhor prometeu ampliar o Programa de Saúde da Família (PSF); criar um sistema de prontuários online; e a Central Telefônica 24 horas. Alguma dessas melhorias já foi realizada? O que será realizado ainda este ano de melhoria na Saúde?

Esse primeiro momento de gestão nós focamos em tomar conhecimento da máquina e resolver demandas imediatas, além dos problemas atípicos que enfrentamos em Cachoeiro. Todas essas ideias ainda estão em nosso cronograma e algumas já devem começar a funcionar em 2017. Estamos em contato com a Prefeitura de Vitória para conseguir, por meio de convênio, alguns sistemas/aplicativos utilizados por eles em vários setores, inclusive na Saúde para colocar em práticas as marcações online e outros serviços. Também estamos iniciando um cronograma de pequenas reformas e melhorias nas unidades de saúde.

Durante o aquartelamento da PM, como ficou a situação em Cachoeiro? Que projetos estão sendo estruturados para a Segurança Pública? 

Cachoeiro foi uma das cidades mais afetadas com saques em comércios. Tivemos lojas totalmente destruídas e que não reabriram mais as portas, outras buscaram financiamentos para conseguir manter o funcionamento. A nossa Guarda não estava armada no dia em que começou os ataques, por isso, não pôde atuar de imediato.

No dia seguinte, conseguimos a liberação para que as armas fossem utilizadas, e assim, foi possível manter um pouco mais de tranquilidade para a população e comerciantes, que voltaram ao funcionamento normal. Hoje, estamos com o processo caminhando para que todas as solicitações do Ministério Público sejam cumpridas a fim de garantir o armamento da Guarda em definitivo.

Aprovamos na Câmara a lei que implanta uma escala especial da Guarda Municipal, que equivale a uma força-tarefa com até 18 servidores por mês, sem que haja novas contratações. É uma iniciativa que até a definição sobre um novo concurso, contribuirá para melhores e mais rápidas respostas à população.

Além disso, temos o projeto Guarda na Escola que trabalha com as crianças sobre a segurança preventiva e a importância da atuação dos profissionais na cidade.

A diminuição na burocracia do serviço público é uma das principais demandas do cidadão. O que tem sido feito nesse sentido?

A burocracia, infelizmente, ainda é um grande empecilho na administração pública. Já demos um grande passo que é a implantação do pregão eletrônico. Ele permite a participação de fornecedores de qualquer local do país nos processos licitatórios. Isso aumenta a concorrência e, consecutivamente, representa diminuição nos gastos públicos.

Estamos trabalhando gradativamente para amenizar o impacto da baixa arrecadação, que engessa as ações públicas. A implantação da forma eletrônica do pregão é mais uma conquista no sentido de otimizar a aplicação dos recursos, permitindo maior investimento em benefício do cachoeirense.

Qual a principal conquista nesses 100 primeiros dias, o principal desafio que a gestão pretende vencer ainda este ano e a meta até o final do mandato?

O primeiro passo foi a redução de custos e o conhecimento da máquina para fazer uma gestão mais eficiente. Nesse momento inicial trabalhamos muito para criar uma legislação que dará condições de executar ainda melhor o plano de governo no futuro.

Priorizamos esse objetivo, ponto de partida da nossa gestão. Levamos em consideração a importância de não deixar os serviços pararem para a população e ao mesmo tempo programar as alterações que trarão os resultados esperados.

Com a criação da Secretaria Municipal de Modernização e Gestão de Custos (proposta no projeto de lei da reestruturação administrativa), temos o objetivo de melhorar o funcionamento da máquina pública. Os projetos de lei elaborados irão proporcionar a celeridade nos serviços públicos.

Cachoeiro é um centro internacional de rochas ornamentais e possui uma das maiores jazidas de mármore do Brasil. O que tem sido organizado pela prefeitura para gerar emprego e renda nesse segmento e atrair novos investidores?

A geração de emprego e renda e é um grande desafio dos gestores. Estamos vivendo dias de descrédito junto à população e isso tem afetado os investimentos em diversas áreas. Nossa intenção é primeiro recuperar a motivação e a valorização do nosso potencial.

Quando o cachoeirense vê o interesse dos outros estados e países em seus produtos e serviços, se sente mais esperançoso em sua terra e em seu potencial. A Feira do Mármore, por exemplo, faz com que nossa cidade se prepare para receber os visitantes. Isso contribui para o crescimento profissional de diversas categorias, que precisam aprender um novo idioma, uma nova cultura e até uma nova forma de trabalho.

Por isso, estou em contato com organizadores dos eventos para, que em 2017, possamos realizar as melhores edições já vistas pelos cachoeirenses.

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome