“A barra vai ser pesada”, diz Bolsonaro

Foto: Reprodução

O presidente eleito pediu o apoio de todos e frisou que muitas pessoas não acreditavam em sua capacidade de ser eleito

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse nessa terça-feira (18), por meio de uma mídia social, que “a barra será pesada” após a posse no dia 1º de janeiro de 2019. Em seu discurso, ele afirmou que com a ajuda de Deus e ao apoio da sociedade será possível superar.

Na transmissão ao vivo, Bolsonaro apareceu sozinho sem a tradutora de libras. Ele pediu o apoio de todos e frisou que muitas pessoas não acreditavam em sua capacidade de ser eleito.

“Está chegando o grande dia: 1º de janeiro quando iniciaremos o nosso governo. Mais do que nunca preciso de vocês ao nosso lado porque a barra vai ser pesada. Ninguém acreditava. Ninguém que estava lá no poder acreditava nessa vitória. Teremos problemas lá na frente? Sim. Mas acredito em Deus e no apoio de vocês.”, disse Bolsonaro.

Solenidade

No dia 1º de janeiro, serão realizadas três cerimônias distintas no Congresso Nacional, Palácio do Planalto e no Palácio do Itamaraty, último local onde ocorre um coquetel para convidados limitados. Um dos momentos mais emocionantes ocorre no parlatório do Planalto quando o presidente Michel Temer deverá transmitir a faixa presidencial a Bolsonaro.

O presidente eleito afirmou que os presidentes de Cuba, Miguel Díaz-Canel, e da Venezuela, Nicolás Maduro, não foram convidados para as solenidades em Brasília. “Nós não convidamos o ditador cubano, nem venezuelano. Afinal de contas é uma festa da democracia. Lá [em Cuba e na Venezuela] não existem eleições, quando existem são suspeitas de fraudes.”

*Da redação com informações da Agência Brasil

 

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!