Anvisa proíbe comércio de três medicamentos

Devido a irregularidades, produtos serão recolhidos do mercado

Três medicamentos irregulares foram alvo de sanções da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), na ultima sexta-feira (19). As causas para a proibição das vendas foram de reprovação em testes de qualidade a lotes contaminados.

O medicamento genérico Norfloxacino não passou nos testes de dissolução da Agência e, por isso, foi interditado por 90 dias. Durante este período o produto não pode ser comercializado ou utilizado. O medicamento é usado para tratamento de infecções urinárias e de febre tifoide (doença infectocontagiosa causada pela bactéria Salmonella enterica typhi). Também atua no combate a gastroenterites, inflamação aguda mais comum no verão e em locais sem tratamento de água, rede de esgoto, água encanada e destino adequado.

A Anvisa ainda proibiu a fabricação, distribuição, comercialização e uso do Cáscara Sagrada EC por falta de registro na Agência. Dessa forma, a eficácia do produto não poderia ser comprovada. Agora, a empresa As Ervas Curam terá de recolher o estoque.

Já o Trisenox (trióxido de arsênio) injetável, utilizado no tratamento de eucemia promielocítica aguda (câncer do sangue e medula óssea), teve dois lotes suspensos definitivamente por estarem contaminados. A empresa que produz o produto irá recolhê-los das prateleiras.

 

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Favor insira seu nome