Com anúncio de R$ 10 bi em investimentos, anuário do petróleo no ES é lançado

Anuário do Petróleo no Espírito Santo
Foto: Jackson Gonçalves

A publicação foi organizada pelo Sistema Findes e divulgada junto com a garantia de recursos da Petrobras para o Estado

Uma nova publicação sobre uma das maiores forças da economia capixaba. O primeiro Anuário da Indústria de Petróleo no Espírito Santo foi lançado na manhã desta segunda-feira (2), no Palácio Anchieta, em Vitória. A publicação reúne dados e análises sobre a exploração e produção de petróleo no Estado até o ano de 2016.

Durante o lançamento, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, anunciou o investimento de R$ 10 bilhões nos próximos cinco anos no Estado. A maior parte será aplicada no projeto da plataforma integrada do Parque das Baleias, no Litoral Sul capixaba.

Além disso, o governador Paulo Hartung anunciou também a criação, junto à BR Distribuidora, de uma empresa pública de distribuição de gás no Espírito Santo. Na ocasião, ele sancionou o projeto de lei que permite incentivos fiscais para o setor de petróleo e gás, o Repetro.

Indústria do petróleo em números

O Anuário foi elaborado pela equipe do Instituto de Desenvolvimento Industrial do Espírito Santo (Ideies), ligado à Findes. Para o diretor-executivo da instituição, Marcelo Saintive, a publicação auxiliará as empresas na definição dos planos de negócios.

Segundo ele, após 2010, o segmento de petróleo torna-se o mais importante do setor industrial capixaba, respondendo por 28% de tudo o que é produzido. O Estado é o segundo maior do produtor do Brasil, tendo gerado 144,2 milhões de barris de petróleo em 2016 e 137,8 milhões em 2017. A produção offshore cresceu quase 62% ao ano, colocando o Espírito Santo como protagonista no País.

“O anuário é um resgate da Federação para os empresários e industriais se posicionarem em relação à economia capixaba. A publicação apresenta um mapa analítico com dados e informações sobre as oportunidades e os desafios mais relevantes do setor”, avalia Saintive. Para ele, o lançamento é uma maneira de atrair investimentos para o Estado.

“É muito mais do que um compilado de números, porque assume a tarefa de examinar o segmento em minúcias, qualificando o debate neste momento crucial da economia brasileira. Se queremos pensar a indústria do futuro, precisamos cada vez mais de análises aprofundadas do setor, expondo suas forças e fraquezas”, declarou Léo de Castro.

Investimentos

Nos seus discursos, tanto o presidente da Petrobras quanto o presidente da Shell Brasil, André Araújo, anunciaram o aumento de investimentos em pesquisa do setor no Estado.

Pedro Parente, da Petrobras, também revelou que, em julho deste ano, chega ao Espírito Santo um grupo de 700 funcionários. Eles passarão a atuar no Estado na administração de ativos da empresa.

Para o presidente da Findes, o setor de petróleo e gás no Espírito Santo é grande responsável pela transformação econômica. Ele comparou o momento pelo qual passamos, há 15 anos, com o Estado afundado em dívidas e refém do crime organizado. “Nem o mais otimista poderia imaginar que seríamos hoje referência em equilíbrio fiscal, segurança jurídica e desenvolvimento socioeconômico. É preciso reconhecer que a produção de petróleo e gás nos deu fôlego para superar a crise e trazer novos investimentos”, declarou.

 

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!