Dólar dispara e abre o dia novamente acima de R$4

Foto: Reprodução

Desde fevereiro deste ano, a moeda norte-americana não apresentava uma alta

O dólar se firmou no 6º pregão seguido nesta quarta-feira (22), passando dos R$4. Às 9h36, a moeda norte-americana subia 1,15%, e era vendida a R$ 4,0819.

A moeda tinha perdido a força em junho, mas ganhou força novamente neste mês quando saltou de R$3,70 para o valor atual. O motivo ainda são as incertezas eleitorais.

Investidores compram dólares em resposta aos candidatos que não se mostram favoráveis às reformas do mercado econômico. Isso porque, eles se mostram mais favoráveis a adquirir a moeda em momentos de insegurança, o que enfraquece o real.

Economista e correspondente da ES Brasil nos Estados Unidos, Abel Fiorot reitera a ligação entre o aumento da cotação do dólar e os resultados das pesquisas eleitorais. “Enquanto o dólar cai no mundo, o real desvaloriza com elevação do risco diante das pesquisas eleitorais. Em um país em que um presidiário é o líder disparado na preferência do eleitor, a percepção de risco junto aos investidores se torna enorme. Aumentando a percepção de risco, o investidor busca proteção. O câmbio no Brasil é bem volátil e só teremos um cenário mais estável após as eleições, e isto dependerá de quem será o vencedor”, completou.

Sócio e economista-chefe da Modalmais, Alvaro Bandeira, afirma que “não dá para descartar a possibilidade de o dólar ir a R$ 4,50 e até a R$ 5 neste cenário. Tudo vai depender do que será definido para o segundo turno”.

*Redação da ES Brasil / Informações do G1



Leia mais:

Conteúdo Publicitário

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!