15 motivos para manter o bom humor

Quem de nós nunca ouviu a famosa frase: rir é o melhor remédio? Mas será que esse jargão tem mesmo fundamento científico?

Acredite: descontando aqueles momentos em que chorar é mesmo preciso, a flexibilidade para encarar as situações ruins garante muito mais que boas risadas: o bom humor na sua rotina representa uma dose diária de saúde.

Ele depende de uma série de fatores e influências e varia de acordo com a personalidade e a formação da pessoa. “Humor é um estado psicológico/emocional do indivíduo. E quando o bom humor é aliado à congruência, que é um processo de aceitação de si mesmo e simultaneamente aceitando o outro, temos uma pessoa verdadeiramente bem-humorada, melhor consigo mesma. Um dos pontos que se trabalha em terapia é exatamente esse sutil equilíbrio entre essas aceitações, que além de trazer bom humor traz bem-estar biopsicossocial”, esclarece o psicólogo Allyson Passos Lima.

Mas, ainda que seja impactado por esse mosaico de ingredientes, o bom humor pode ser estimulado por uma visão otimista do mundo. “Com mudança de comportamento e pensamento sobre obstáculos na vida pessoal, várias características se sobressaem, como bom humor e autoestima. Especificamente com o desenvolvimento de bom humor, conseguem-se melhorias nos relacionamentos sociais e autoconfiança (‘eu posso, eu consigo’)”, acrescenta.

Desde a década de 1970, muitos estudos sobre a influência do humor na saúde têm sido feitos. Mas essa condição de ânimo, especialmente ligada ao riso, como ferramenta terapêutica ainda pode ser considerada parte de uma ciência nova. Fato é que essa capacidade de fazer bem às pessoas tem sido levada cada vez mais a sério pela comunidade científica. “Os benefícios do bom humor à saúde realmente vêm se constituindo fonte de estudos e pesquisas no meio médico-científico, e essa relação tem se consolidado”, garante o clínico-geral Silas Marques.

A explicação fisiológica para os benefícios está no fato de indivíduos bem-humorados apresentarem maior produção de substâncias do corpo relacionadas ao prazer e ao bem-estar, as chamadas endorfinas. “Uma glândula situada no cérebro, a hipófise, produz esses hormônios quando estamos praticando atividades que gostamos, por exemplo, fazendo esportes, ouvindo uma música, lendo um livro ou interagindo com pessoas que prezamos. Dessa maneira, a sensação de bem-estar, relaxamento e prazer é perceptível, de modo que pode haver liberação de maior quantidade de endorfinas, iniciando dessa maneira um ‘círculo virtuoso’, no qual uma sequência de eventos positivos é esperada”, detalha o médico.

Já o indivíduo mal-humorado provoca reações muito ruins no próprio corpo. “Ao estarmos mal-humorados, estressados e ansiosos, liberamos substâncias como adrenalina, que em excesso no organismo pode gerar irritabilidade, palpitações, dor de cabeça, dificuldades na digestão, sensação de mal-estar geral, entre outras reações”, aponta Marques. Além disso, vale destacar que a pessoa, justamente por não estar bem, acaba maltratando quem está à sua volta, piorando ainda mais seu humor.

O psicólogo Allyson Passos

Allyson Passos explica que é preciso respeitar os diferentes momentos. “Se a pessoa está triste, não há problema algum em chorar; o contrário também é aceito! Permitir-se expor seus sentimentos é o melhor remédio.” O psicólogo também alerta sobre estar atento à ironia ou ao sarcasmo “travestido” de bom humor. “Todo e qualquer humor não aliado ao sentimento provoca malefícios: isolamento social, embotamento afetivo (dificuldades de expressar emoções e sentimentos), depressão ou outras psicopatologias”, aponta.

Mas atenção: se o mau humor é excessivo, não abra mão de buscar ajuda profissional. Um mal-humorado bem resolvido pode “adquirir” ou reconquistar o bom humor e assim ganhar uma nova vida. “É necessário acompanhamento psicológico, por vezes aliado ao psiquiátrico, para regularização de humor. Lembrando que o acompanhamento com a família é de suma importância. Como psicólogo, devo crer em processos de mudança psicológica mesmo que o indivíduo tenha dificuldades. Toda e qualquer transformação é possível, mas parte a priori do envolvimento do paciente em querer isso. O importante é procurar ajuda. E estarei à disposição sempre que precisar”, destaca Allyson Passos.

Enfrentar o mundo com bom humor é um exercício. Pratique!
15 motivos para manter o bom humor
  • Libera substâncias químicas associadas ao bem-estar: endorfina e serotonina
  • Alivia a tensão física e o estresse
  • Faz bem para o coração
  • Diminui a pressão arterial
  • Aumenta o fluxo sanguíneo
  • Melhora as funções do sistema vascular.
  • Fortalece o sistema imunológico
  • Aumenta a energia
  • Relaxa os músculos
  • Ameniza a dor
  • Reduzir a ansiedade e o medo
  • Gera relações de confiança
  • Ajuda a resolver conflitos
  • Atrai pessoas para perto de você
  • Inspira comportamentos positivos
Conteúdo Publicitário
Compartilhe

Aproveite as promoções especiais na Loja da ES Brasil!